Pular para a barra de ferramentas

Após indiciamento da PF, pedido de impeachment é protocolado na Assembleia contra Reinaldo Azambuja

Foi protocolado nesta quinta-feira (8) na Assembleia Legislativa, um pedido de impeachment contra o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB). O documento foi entregue dois após se tornar público o indiciamento do governador pela Polícia Federal pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa no recebimento de supostas propinas da JBS que totalizariam R$ 67 milhões e teriam provocado um prejuízo de R$ 209 milhões aos cofres públicos do estado.

O governador disse que recebeu com estranheza e indignação a conclusão do inquérito, que se trata de uma denúncia antiga, baseada em delações premiadas sem qualquer credibilidade e provas.

O pedido de impeachment foi assinado por políticos do PSL, o deputado federal Loester Trutis, o vereador de Campo Grande, Vinicius Siqueira, e o suplente da senadora Soraya Thronicke, Danny Fabrício Cabral Gomes. Eles alegam que Azambuja deve ser afastado do cargo diante das denúncias da Polícia Federal.

O governo de Mato Grosso do Sul por meio de sua assessoria de imprensa que vai analisar o pedido protocolado na Assembleia antes de se pronunciar sobre o caso. A Assembleia Legislativa não respondeu o G1 até a publicação desta matéria. A senadora Soraya afirmou que não sabia que o suplente assinaria o documento, e que a participação dele não conta com a anuência dela. O deputado Loester Trutis não retornou as ligações feitas pela reportagem.

G1MS

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar