Prefeitura de Três Lagoas lança “Gabinet”, mais uma ferramenta de interação com a população

Desde 2006, quando foi lançada a primeira edição da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa pelo Ministério da Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas vem gradativamente procurando implantar este instrumento de controle e de orientação aos pacientes nas unidades da rede de atenção básica do Município e, especialmente, na própria Clinica do Idoso.

Passados 12 anos, ou seja, em 2018, o Ministério da Saúde lançou a 5ª edição da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, “agora mais completa, multifuncional, que serve para acompanhar não só o estado de saúde da pessoa idosa, mas também suas questões sociais e psicológicas”, comentou a enfermeira gerontóloga da Clínica do Idoso de Três Lagoas, Beatriz Rodrigues Melo.

A enfermeira foi a responsável pela capacitação de coordenadores e coordenadoras das Unidades de Saúde, incluindo as equipes NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família) para conhecimento e implantação da nova Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa”, informou Beatriz.

A capacitação aconteceu nesta quinta-feira (21), no anfiteatro do Departamento de Geografia, na Unidade II da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Campus Três Lagoas.

“Esta nova edição, que deverá estar disponível em todas as nossas unidades de Saúde, é mais completa e permite o registro e o acompanhamento mais detalhado da vida da pessoa idosa”, mostrou a enfermeira Beatriz.

Como consta na apresentação da nova edição da Caderneta, é um instrumento que permite o registro de informações sobre “dados pessoais, sociais e familiares, sobre suas condições de saúde e seus hábitos de vida, identificando suas vulnerabilidades, além de oferecer orientações para seu autocuidado”.

A Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, a exemplo da Caderneta de Saúde da Criança e da Caderneta de Saúde da Gestante, deve ser apresentada ao servidor ou servidora da Saúde “em todas as ocasiões que usar o atendimento do SUS – Sistema Único de Saúde”, anunciou a enfermeira da SMS.

TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICA

O Brasil acompanha as mais recentes mudanças da transição demográfica, em que se percebe notadamente uma redistribuição acentuada no número de crianças, adultos e idosos no Mundo inteiro.

Conforme dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2012, a população com 60 anos ou mais era de 25,4 milhões de pessoas. Em 2017, esse número de pessoas idosas pulou para 30,2 milhões.

Em Três Lagoas, estima-se que a população, com 60 anos ou mais, representa mais de 10% do total de habitantes (119.465), número estimado e divulgado anualmente pelo IBGE.

Como observou a enfermeira Beatriz, a nova Caderneta tem sua importância e razão de ser, porque “o crescimento da população de idosos é um tendência mundial, que varia conforme a qualidade de vida da população. E essa tendência também é notada em Três Lagoas”, concluiu.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar