MP pede afastamento do prefeito de Aparecida do Taboado por fraude em concurso

O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) oferece ao TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) o afastamento do prefeito Robinho de Aparecida do Taboado, por supostas fraudes em concurso público, investigada na operação “Back Door” deflagrada em 2018 pela PF (Polícia Federal).

Prints de celulares apreendidos mostraram servidores municipais estava negociando com empresas que realizariam o certame, com base nas provas, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) pediu o afastamento do prefeito Robinho Samara (PSB) e servidores envolvido no esquema segundo o JPNEWS.

Operação Back Door

Durante a Operação, graves fatos foram revelados e, por essa razão o MPMS ingressou com duas ações civis públicas em desfavor dos envolvidos. Uma visando a imediata suspensão do concurso público e sua consequente nulidade e outra buscando a responsabilização civil dos envolvidos pela fraude perpetrada (improbidade administrativa), além da respectiva indenização pelos prejuízos ocasionados à sociedade.

A apuração sobre a fraude no concurso público teve início em junho de 2018 e desde então o Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul vem procedendo diversas diligências investigatórias com a finalidade de apurar o favorecimento de alguns servidores, ex-servidor e familiares de servidores públicos no concurso público de provas realizado pelo Município de Aparecida do Taboado.

Dentre as diligências realizadas, destacou-se as buscas e apreensões autorizadas pelo Poder Judiciário e efetivadas pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO). Durante a Operação foram apreendidos diversos celulares, notebooks, pendrives, dentre outros documentos, os quais após análise técnica, revelaram farto material sobre a existência de fraude no procedimento licitatório e também fraude no concurso público realizado.

O nome da operação, em tradução literal, significa “porta de trás” e foi adotado em referência às pessoas que desejam ingressar no serviço público sem se submeter às regras do concurso público, o qual deve ser sempre realizado dentro de padrões rígidos de lisura, garantindo a todos os candidatos condições iguais de competição.

 

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar