Balança de MS tem superávit, mas faturamento cai em relação a 2018

A balança comercial de Mato Grosso do Sul registrou superávit de US$ 1,22 bilhão entre janeiro e maio deste ano. O resultado, apesar de positivo, mostra-se inferior ao do mesmo período de 2018, em um cenário de alta do dólar e desvalorização do real na ordem de 10%, no qual as vendas de celulose foram, mais uma vez, o destaque do Estado no mercado segundo o Campo Grande News.

No período, Mato Grosso do Sul totalizou US$ 2,19 bilhões e R$ 968,4 milhões em importações, chegando ao saldo de US$ 1,22 bilhão. Nos cinco primeiros meses de 2018 foram US$ 2,33 bilhões em vendas e US$ 1 bilhão em compras, saldo de US$ 1,25 bilhão. A queda foi de 2,15%.

Os números do período neste ano revelam expansão das exportações e retração nas importações na comparação com o ano passado.

Componentes – Também segundo o Campo Grande News, a celulose, processada em Três Lagoas segue como principal produto da pauta de exportações, superando em 20,95% as vendas do ano passado.

Neste ano, foram 1,84 milhão de toneladas exportadas, com uma arrecadação de US$ 886,3 milhões (equivalente a 40,38% das exportações). No ano passado, as exportações chegaram a 1,63 milhão de toneladas e 732,8 milhões em arrecadação (31,43% do total).

Com crescimento semelhante na sua importância na pauta comercial, a carne bovina e outros produtos da pecuária teve variação de 21,81%, saindo de US$ 67,2 mil toneladas para 89,5 mil toneladas. Em valores financeiros, o aumento foi de US$ 244,6 milhões para US$ 297,9 milhões, representando 13,58% do saldo.

Celulose e soja seguem como principais produtos de exportação do Estado, mas vivem momentos diferentes. (Imagem: Semagro/Reprodução)
Celulose e soja seguem como principais produtos de exportação do Estado, mas vivem momentos diferentes. (Imagem: Semagro/Reprodução)

O milho em grão (avanço de 50,9%, totalizando US$ 61,1 milhões) e o papel, papelão, embalagens e artefatos de papel (21,92% de alta e US$ 23,2 milhões de faturamento) também tiveram crescimento nas exportações. Contudo, o maior crescimento proporcional coube ao ferro-gusa e ferroligas, com variação de 238,7% –foram 32,1 mil toneladas exportadas, em faturamento de US$ 10,3 milhões.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar