‘Quer tc?’ e outras 12 gírias usadas pela ‘Geração 2000’

“O topo é meu”, “Só add com scrap”, “Quer tc?” Essas expressões podem soar estranhas hoje em dia, mas elas faziam muito sentido para os internautas dos anos 2000. A época foi marcada por salas de bate-papo online, redes sociais como Orkut e mensageiros como o MSN, e trouxe uma linguagem própria para a web. Com muitas abreviações e gírias, o vocabulário é quase incompreensível para quem não viveu esse período. Confira a lista a seguir para aprender ou relembrar o significado de termos populares na Internet durante os anos 2000.

1. TDB

Equivalente ao “top” dos anos 2000, as iniciais “TDB” significam “tudo de bom”. A expressão era usada em fóruns, conversas no MSN e comunidades do Orkut para elogiar alguém ou descrever alguma situação vivida. Era comum, por exemplo, dizer “a balada foi TDB” ou “Fulano é TDB”.

2. Quer tc?

Perguntar se alguém quer “tc” significa convidar essa pessoa para “teclar”, ou seja, conversar online. A expressão, que se popularizou em salas de bate-papo na Internet, era muitas vezes usada como sinal de flerte online.

3. Só add com scrap

“Só adiciono com scrap” — essa gíria soa bastante familiar para quem fez parte do Orkut. Na falecida rede social, era comum alguns usuários incluírem esse recado na seção “quem sou eu” do perfil. O aviso significava que uma solicitação de amizade não bastava para deixar uma pessoa fazer parte da rede de contatos; era necessário enviar um scrap (ou recado) no mural.

4. Pacas

Muito comum no vocabulário dos internautas dos anos 2000, essa gíria é a abreviação de “para caramba”. A grafia da expressão variava entre “pacas” e “pakas”, mas em ambos os casos ela era usada como sinônimo de muito, bastante, demais etc.

5. Xau

Parece estranho, mas essa era a forma como muitos internautas escreviam a palavra “tchau” há alguns anos na Internet. Hoje, se despedir de alguém assim é considerado brega e completamente ultrapassado.

6. Nick e subnick

Quem conversou bastante no MSN com certeza reconhece esse conjunto de palavras. “Nick” se refere ao nome do usuário no mensageiro, enquanto “subnick” é a frase que ficava logo abaixo do nome. O espaço era usado para expressar sentimentos, compartilhar letras de música e até mesmo mandar indiretas.

7. Xoxo

Muito usada para se despedir em conversas no MSN ou em salas de bate-papo, a expressão significa “beijos e abraços”. Os internautas também escreviam “xxx” (só beijos) e “xoxoxoxoxo”, para indicar muitos beijos e abraços.

8. Noob

Noob é uma gíria que significa “novato”. Popular em comunidades de jogos online para fazer referência a jogadores inexperientes, o termo foi bastante utilizado por adolescentes com um sentido pejorativo, nos anos 2000. A expressão virou sinônimo de alguém burro, perdedor, estúpido.

9. Baleiar

Nos primeiros anos do Twitter, a capacidade dos servidores não era tão alta, o que fazia com que a rede social saísse do ar quando muitas pessoas tentavam acessá-la ao mesmo tempo. Nesses casos, a página de erro do microblog exibia uma baleia sendo carregada por passarinhos. A cena, que não se repete mais atualmente, deu origem ao termo baleiar (uma espécie de sinônimo de “não funcionar”).

10. DSTV

Quando alguém desativava um perfil no Orkut, inseria a sigla “DSTV” antes do nome de usuário. A intenção era indicar aos outros contatos que aquela conta não estava disponível no momento. Contas preferiam desativar o perfil a sair de vez a rede social para que, no futuro, pudessem voltar ao Orkut.

11. Comofas ou comofaz

Autoexplicativo, esse termo era muito utilizado em redes sociais há alguns anos para fazer perguntas sobre todo e qualquer tipo de assunto.

12. O topo é meu

“O topo é meu” era uma expressão usada por usuários do Orkut que disputavam o primeiro lugar nos depoimentos, área do perfil reservada para homenagens ao dono da página. A ideia é que o contato no topo da lista seria o amigo mais querido e dedicado. No entanto, muitas vezes a competição se tornava tão intensa que os textos deixavam de incluir elogios ao homenageado e traziam apenas frases de provocação.

13. Off e on

Se você teve um perfil no Orkut, com certeza se lembra da febre que foi a criação dos chamados perfis fakes (ou falsos) na rede social. Por trás de cada conta falsa, no entanto, havia uma pessoa real, chamada “off” (abreviação de offline). Já a expressão “on”, de online, era reservada à versão fake do usuário. A brincadeira era considerada uma forma de conhecer pessoas novas sem se expor.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar