Sul-mato-grossenses tem que cobrar o mesmo tratamento dado à Amazônia para o Pantanal

O levante no número de queimadas na região do Pantanal Sul-mato-grossense é estrondoso e todos de MS tem que pedir mesmo tratamento dado a Amazônia pelo governo federal.

Números – Conforme dados de monitoramento do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), foram registrados 1.332 focos de incêndios florestais no Pantanal nestes primeiros dez dias de setembro.

No acumulado do ano já são 4.449 pontos – superior ao total de queimadas registrados em cinco dos últimos dez anos (1.691 em 2018; 4.458 em 2015; 1.567 em 2014; 3.396 em 2013; e 3.532 em 2011).

Na Amazônia, os números mostram 7.457 focos de incêndios este mês e 54.282 no somatório de 2019.

Corumbá lidera queimadas no País e Estado decide declarar emergência

Com mais 253 focos de incêndios florestais registrados na terça-feira (10), a cidade de Corumbá chegou a 3.137 pontos este ano e ultrapassou Altamira (PA), com 3.081. O município pantaneiro agora é líder em queimadas no Brasil. O governo do Estado vai decretar situação de emergência e solicitar apoio do Exército para combater o fogo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar