Após depoimento de porteiro, Moro pede a Aras que MPF investigue caso Marielle, com apoio da Polícia Federal

Sergio Moro enviou há pouco ofício ao procurador-geral da República, Augusto Aras, pedindo instauração de inquérito para apuração pelo Ministério Público Federal, em conjunto com a Polícia Federal, dos fatos revelados ontem em reportagem do Jornal Nacional sobre o caso Marielle Franco.

No documento, o ministro da Justiça diz que os fatos sugerem “possível equívoco na investigação conduzida no Rio de Janeiro ou eventual tentativa de envolvimento indevido do nome do presidente da República no crime em questão”.

Moro argumenta que o fato de que o então deputado federal estava em Brasília no dia do assassinato da vereadora e de seu motorista, Anderson Gomes, torna evidente que o hoje presidente não poderia ter sido visitado por Élcio Queiroz, suspeito de envolvimento no crime.

No entender do ministro, as revelações veiculadas no Jornal Nacional podem “configurar crimes de obstrução à Justiça, falso testemunho ou denunciação caluniosa, neste último caso tendo por vítima o presidente da República, o que determina a competência da Justiça Federal e, por conseguinte, da Polícia Federal e do Ministério Público Federal”.

Moro acrescenta que “é ainda possível que o depoente em questão tenha simplesmente se equivocado ou sido utilizado inconscientemente por terceiros para essas finalidades”.

Confira a íntegra do ofício clicando AQUI.

 

 

 

 

 

O Antagonista

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar