Ex-presidente da Braskem e da Eldorado Brasil Carlos Grubisich é preso em Nova York

O ex-presidente da Braskem e da Eldorado Brasil, José Carlos Grubisich, foi preso hoje ao chegar em Nova York, segundo informou o Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba em nota. A informação já havia sido antecipada pela agência de notícias “Reuters”. O executivo, que hoje está à frente da Olímpia Investimentos e Participações, viajou ontem à noite de São Paulo para os Estados Unidos.

Segundo a agência, o empresário foi indiciado por conspiração para violação da legislação americana anticorrupção, a Foreign Corrupt Practices Act (FCPA), e para lavagem de dinheiro, segundo um oficial que pediu anonimato.

O esquema resultou no desvio de US$ 250 milhões em recursos da petroquímica para um fundo secreto, usado para os pagamentos irregulares a políticos, segundo a agência de notícias “Dow Jones Newswires”.

A Braskem firmou um acordo de leniência com autoridades no Brasil, nos Estados Unidos e na Suíça em 2016 e a multa total prevista chegou a R$ 2,8 bilhões neste ano, após a assinatura da leniência com a Controladoria-Geral da União (CGU) e com a Advocacia-Geral da União (AGU), no âmbito da Operação Lava-Jato. A petroquímica tem ativos mobiliários negociados nos Estados Unidos.

O executivo foi presidente da Braskem por sete anos, de 2001 a 2008, e assumiu o comando da Eldorado, produtora de celulose da J&F Investimentos, em 2012. Grubisich deixou a posição na companhia de celulose, que também foi envolvida em investigações da Polícia Federal no Brasil, no fim de 2017.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar