Em Plena Pandemia: Trabalhadores suspendem atividades de construção do Hospital Regional de Três Lagoas

Trabalhadores da construção do Hospital Regional de Três Lagoas suspenderam as atividades na manhã desta terça-feira (24), alegando falta de medidas necessárias de prevenção contra a pandemia de coronavírus.

Eles alegam que não têm água encanada, álcool gel, máscaras, equipamentos necessários para evitar o contágio com pessoas que possam estar com sintomas do covid-19.

Equipes da Vigilância Sanitária estiveram no local conversando com os trabalhadores e com o responsável pela obra sobre as medidas que precisam ser adotadas.

O responsável pela empresa que assumiu a obra informou ao JPNews que álcool em gel está em falta, mas que já está sendo providenciado.

Obra polemica:

Às vésperas do Dia do Trabalhador em 2018, 80 funcionários da Construção Civil responsáveis pela construção do Hospital Regional em Três Lagoas decidiram, em assembleia realizada em frente ao local das obras, travar os trabalhos por descumprimento de acordos por parte dos contratantes.

Segundo os representantes do Sindicatos dos Trabalhadores da Construção Civil de Três Lagoas, Aldenísio Santos Sales e Victor Almeida Gomes Martins, a empresa não fez o pagamento de um prêmio além de não querer negociar outros assuntos pendentes.

Em 2019, cerca de 200 trabalhadores, que atuam na construção do Hospital Regional de Três Lagoas, realizam uma nova paralisação. De acordo com informações, os funcionários estariam a mais de 40 dias sem receberem o pagamento.

A empresa SIAL Engenharia não estaria realizando o repasse dos valores pagos pelo Governo Estadual para as outras empreiteiras que realizam as obras. A paralisação não tem horário para encerrar e, segundo afirmaram, as obras só serão liberadas após o pagamento.

Os salários estariam atrasados desde fevereiro de 2019.

As Obras

A obra foi orçada em R$ 56 milhões de reais, sendo R$ 35 milhões do Governo Federal e R$ 21 milhões do Governo Estadual. O prédio terá capacidade para 138 leitos e contará com blocos setorizados.

No bloco A funcionará os serviços de emergência e urgência, psiquiatria, diagnóstico, tomografia, ressonância magnética, raio-x e ultrassonografia.

A estrutura contará com ambulatórios, leitos, centro cirúrgico, auditório, salas de aulas, laboratórios, esterilização e área técnica dos equipamentos de climatização do centro cirúrgico.

O Hospital Regional está em construção em uma área às margens da BR-158, próximo ao Distrito Industrial.

 

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar